INVENTO em ação

Promovemos o desenvolvimento de tecnologias apropriadas em comunidades urbanas e rurais em diferentes países e biomas brasileiros.

INVENTO em ação

Promovemos o desenvolvimento de tecnologias apropriadas em comunidades urbanas e rurais em diferentes países e biomas brasileiros.

A tarefa mais importante de uma pessoa que vem ao mundo é criar algo.“ Paulo Freire

Projetos em Andamento

O CCB – do inglês Creative Capacity Building – é uma metodologia que promove o desenho de soluções tecnológicas de baixo custo pelos beneficiários e usuários, procurando capacitá-los para serem criadores ativos de tecnologia, e não apenas receptores passivos. Ao fazer isso, os usuários não apenas desenvolvem suas habilidades de design e prototipagem, mas tem um sentimento de orgulho e realização naquilo que criaram, um senso de protagonismo e crença em sua capacidade de impactar e melhorar sua situação.

A oficina de Fortalecimento de Comunidades Criativas é geralmente um workshop prático de cinco dias que ensina o processo de design e expõe os participantes a uma variedade de tecnologias que podem melhorar suas vidas e meios de subsistência. Como parte da formação, os participantes identificam projetos para trabalhar como uma estrutura para aplicar os elementos do processo de design à medida que os aprendem. Eles também aprendem algumas habilidades básicas de prototipagem e, no final do treinamento, desenham e desenvolvem protótipos simples e funcionais.

Essas oficinas são normalmente conduzidas por dois facilitadores e um assistente que gerenciam a logística, facilitam, executam as atividades e orientam todas as equipes de projeto. A metodologia foi criada pelo D-Lab/MIT, e vem sendo adaptada e realizada em diversos países no contexto da rede IDIN. O Instituto Invento já promoveu diversos CCBs no DF, PA, MG, BA, GO e México.

O objetivo do Projeto AeTrapp – Monitoramento Cidadão de Focos de Mosquitos Aedes – é possibilitar o engajamento de comunidades no monitoramento de populações de vetores de zika, dengue, chikungunya e febre amarela urbana, no Brasil e demais países afetados pelas doenças. Para isso, estamos desenvolvendo uma solução que possibilita a adaptação de ovitrampas, uma tecnologia já consolidada mas restrita ao uso por agentes de saúde, para sua utilização por cidadãos comuns.

As aetrampas são armadilhas simples, que simulam um ambiente propício para a deposição de ovos de mosquitos do gênero Aedes. Consistem em vasos plásticos preenchidos com água onde uma paleta de madeira é parcialmente mergulhada, servindo de substrato para a oviposição.

Tradicionalmente, o método depende de especialistas para a identificação e contagem dos ovos. O sistema AeTrapp consiste em um aplicativo para Android e IOS que possibilita aos voluntários tomar fotos de paletas dos locais que pretendem monitorar (casas, escolas, creches, etc) e enviá-las a um servidor. Neste, um software específico realiza a contagem automática do número de ovos presentes em cada amostra.

Os dados, georreferenciados, são disponibilizados em tempo real em um mapa aberto, onde a comunidade e agentes públicos podem visualizar os focos de vetores, fazer comparativos de quantidades de mosquitos em diferentes localidades, analisar séries históricas e assim elaborar estratégias precisas e urgentes para o combate, priorizando as áreas mais críticas.

O Projeto AeTrapp foi um dos vencedores do Desafio Google de Impacto Social 2016. Foi incubado no WWF-Brasil e agora está sob a coordenação do Instituto Invento. Visite www.aetrapp.org e contribua com o combate ao Aedes.

A Formação de Multiplicadores em Fortalecimento de Comunidades Criativas é uma oficina de duas semanas para facilitadores que desejam aprender mais sobre o currículo do CCB e colaborar ativamente com diferentes métodos e estratégias de facilitação. Os participantes experimentarão o CCB como um todo, co-criarão novos materiais e praticarão a facilitação do currículo do CCB em comunidades rurais do Cerrado. Como parte da oficina, os participantes também terão contato com os fundamentos teóricos da aprendizagem de adultos, facilitação e inovação inclusiva.

Essa formação acontecerá no Brasil de 15 a 27 de julho de 2019. A primeira semana da formação será realizada na Fazenda Água Limpa da Universidade de Brasília, durante a qual os participantes aprenderão e praticarão os métodos do CCB. Na segunda semana, a equipe viajará para duas comunidades no entorno de Mambaí-GO, onde trabalharão com membros da comunidade para co-criar tecnologias apropriadas para problemas locais, como parte de duas oficinas completas de CCB.

O ToT Latam 2019 é uma iniciativa do Instituto Invento, em parceria com o MIT D-Lab, IDIN, C-innova, Núcleo de Agroecologia da UnB, WWF-Brasil, ICMBio e Embrapa Cerrados.

Os IDDS, do inglês  International Development Design Summits, são encontros intensos, onde comunidades e participantes de diferentes países e com diferentes experiências colocam a mão na massa, desenhando tecnologias apropriadas ao mesmo tempo em que aprendem mais a fundo o processos de desenhos e co-criação desenvolvidos no D-Lab/MIT e praticados em diversos países pela rede IDIN.  O Instituto Invento, em parceria com o Projeto Saúde & Alegria e o World-Transforming Technologies (WTT), estão planejando a realização de um IDDS na Amazônia em 2020. O encontro será realizado no Centro Experimental Floresta Ativa (CEFA), localizado na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns, no município de Santarém-PA.

A partir da parceria iniciada em Planaltina-GO com a Aprospera por meio de um CCB em 2018, surgiu a demanda de apoio metodológico do Instituto Invento para o desenho de um sistema agrobiodiverso mecanizável na área comum da associação, com os comunitários e parceiros. Está em processo de planejamento no momento, e prevê o desenho do sistema em si, máquinas e ferramentas apropriadas e de uma estação de compostagem integrada, para fornecimento de insumos aos associados que trabalham com o modelo de CSA – Comunidade que Sustenta a Agricultura.

Tecnologias em desenvolvimento